Os Restaurantes em Cunha são um capítulo a parte. A cidade tem se firmado como um destino Gastrônomico nos últimos tempos, repleto de bons lugares que praticam o Slow Food.

Os restaurantes por aqui são pequenos com poucas mesas, cuidados na decoração e nos detalhes, donos atenciosos cuidando de cada detalhe e muitas vezes pilotando os fogões.

Difícil escolher entre os Restaurantes em Cunha, pois muitos deles são excepcionais, mas na listinha abaixo você vai encontrar excelentes representantes da Boa Gastronomia da região.

Lugares que você vai sair feliz depois de uma refeição maravilhosa e vai lembrar sempre dela e querer voltar muitas vezes.

Restaurantes em Cunha: Veríssima Bistrô

Imagina você chegar em uma cidadezinha da Serra as 11h da noite quando o restaurantes já deveria estar fechando? O que você espera a essa altura é um atendimento descuidado e corrido para que você vá embora do restaurante rapidamente, certo? Errado!

A proprietária, a Vera é um doce que não só tratou a gente como se o restaurante estivesse abrindo, como também deu seu telefone caso tivéssemos problemas para chegar na Pousada. Essa é a vibe desse lugar…

O restaurante é uma graça com decoração cheia de detalhes, poucas mesas, cardápio pequeno e uma comida maravilhosa. Comemos por lá um Caldo de Baroa que foi ótimo para esquentar aquela noite fria, uma carne ao molho de malbec e purê de mandioquinha e um risoto de aspargos com chips de parma super gostoso.

Por aqui é assim, atendimento cuidadoso, cuidado nos detalhes e comida deliciosa. Um lugar para voltar  várias vezes.

Restaurantes em Cunha

 

Restaurantes em Cunha

 

 

Restaurantes em Cunha

Rua Manoel Prudente de Toledo, 584 | CajuruCunha, Tel: 12996347919

Restaurantes em Cunha: Villa Favorita

O Villa me encantou pela primeira vez dois anos atrás quando fui apresentada a ele. O lugar que parece uma vila italiana com casas de tijolinhos em meio a um jardim, tem decoração simples mas é muito bonitinho.

Vale dizer também que apesar do chef italianíssimo ser um tanto mal humorado, a comida dele é sensacional. Ernani Tedeschi, prepara a massa, os pães, as linguiças, as maravilhosas bochechas de porco, cada detalhe dos pratos é feito por ele. Por isso a primeira regra por ali é vá sem pressa. A segunda regra é: não tente mudar itens do cardápio ou pedir pratos sem carne, o chef não é muito afeito a isso.

Dito isso, vale dizer que a comida é incrível,  que comi uma das melhores massas da minha vida!

Comemos um Tagliateli com Funghi porcini (importado da Toscana) perfeita, nosso outro prato foi ainda mais excepcional Massa com Bochechas de Porco curada e maturada preparada por ali com Alcachofra, Parmesão e Pecorino… indescritivelmente bom!

A Pana cota com calda de frutas vermelhas estava perfeita, italianíssima como deve ser. Aqui tudo é tão bom que dá vontade de pedir vários pratos.

Cunha: Villa Favorita

Cunha: Villa Favorita

Rodovia Cunha-Paraty, km 65,2

Restaurantes em Cunha: Quebra Cangalha

O bom e velho Quebra Cangalha já é velho conhecido meu desde os anos 90, quando eles atendiam no Hotel São Francisco.

Agora o restaurante fica na cidade, em uma agradável casa com vista para o verde. E é uma delicia sentar naquele jardim ou na sala com vista pra ele e apreciar aquele visual enquanto toma uma cerveja gelada.

O lugar preza a boa comida mineira, vá sem se preocupar com culpa ou peso e prove as delicias da casa.

Para começar o Cangalhinha com aquele torresmo crocante e Aipim Frito sequinho, em seguida escolha o que você mais gostar, mas sugiro que seja comida mineira porque isso é o que a casa faz de melhor.

Restaurantes em Cunha: Quebra Cangalha

E para prato principal eu adoro o Leitão Pururuca da casa. Eu não como isso todo dia então peço sem culpa alguma, até porque sei que o daqui é delicioso e vale cada caloria.

Restaurantes em Cunha: Quebra Cangalha

O Quebra Cangalha é um daqueles restaurantes  para você comer uma bela comida mineira sem culpa nenhuma, aproveitando aquele lindo visual que vem de brinde.

Quebra Cangalha – Rua Manoel Prudente de Toledo 540 | Bairro CajuruCunha

Restaurantes em Cunha: La Taverne Bistrô

Um dos melhores lugares que conhecemos nessa viagem a Cunha certamente foi o La Taverne. O restaurante rústico e aconchegante na estrada Paraty – Cunha na altura da Pedra da Macela é um daqueles lugares que a gente guarda pra sempre na memória afetiva. Não é a toa que ele tem tantos elogios no TripAdvisor.

O chef Carlos cuida de cada detalhes da casa junto com a sua esposa e oferece aos clientes uma experiência Gastronômica, com menus que variam de acordo com a estação do ano.

A casa é especializada em Cogumelos e pescados, tem poucas mesas e atendimento cuidadoso. O clima intimista do lugar nos remete a um chalé na serra. Luz baixa, boa trilha sonora, excelentes vinhos (fomos apresentados a um excelente vinho de garagem de Florianópolis nessa casa) e uma comida cuidadosamente preparada nos detalhes na casa.

Para começar um patê de cogumelos com pães feitos ali mesmo, delicioso, temperado dava vontade de passar aquela agradável tarde de outono por ali tomando vinho e comendo essa entradinha. Fiquei encantada com o patê e queria levar pra casa de tão perfeito que era.

Restaurantes de Cunha

Para prato principal pedimos um delicioso Nhoque de Mandioquinha ao ragu de Shitake ao Merlot, muito saboroso e bem feito.

Restaurantes de Cunha

Mas a grande estrela foi o Cassoulet com truta defumada, MARAVILHOSO!!! Nunca imaginei que um Cassoulet com Truta pudesse ficar tão incrível.

Restaurantes em Cunha

Para fechar essa tarde tão perfeita, o salame de chocolate com amêndoas e calda de morangos. Depois de tudo que provamos na casa, já sabíamos que seria perfeito e foi!

Restaurantes em Cunha

O La Taverne não é uma refeição é uma belíssima experiencia Gastronômica da qual você vai sempre lembrar com carinho.

Estrada para Pedra da Macela, 500m | Bairro das GramasCunha

 

Restaurantes em Cunha: Drão Restaurante e Ateliê

A casa mistura de restaurante e galeria, é  super bonitinha e aconchegante. As mesas na varada fazem a gente esquecer da vida, o cardápio enxuto tem opções muito saborosas, o atendimento atencioso faz a gente lembrar da casa e querer voltar sempre. Não deixe de provar o croquete de carne deles, é sensacional.

Restaurantes em Cunha: Drão Restaurante e Ateliê

Alameda Lavapés 560 Vila RicaCunha,

 

Restaurantes em Cunha: Raízes Cunha

O Raízes é o único restaurante da lista que eu não fui e que deixou a gente com água na boca. Não fomos porque o lugar fica no alto de uma estrada de Terra bem ruinzinha (2m) e havia chovido na semana, o que tornou a estrada ainda pior e como nosso carro é baixo, nós deixamos ele para a próxima viagem com muita dó no coração :(.

E porque ele está aqui se você não conheceu? Porque ele foi muito bem indicado  por várias pessoas, recebeu milhares de elogios de pessoas de  lá (Pousadas, amigos) e no TripAdvisor esse feito se repete.

O lugar me parece ser uma unanimidade positiva, uma daquelas experiências que as pessoas vão e voltam maravilhadas.

A casa pequena com poucas  mesas integrada a natureza é comandado por dois chefs que trabalharam anos na Itália, que prezam a boa comida com cuidado em cada detalhe.  Por aqui o ritmo é Slow Food, mas certamente você não vai lembrar disso quando estiver na casa com seu ambiente que convida a passar a tarde por ali. Você pode escolher um prato individual ou um menu de 4 pratos por R$ 95,00 (preço de junho), mas por tudo que eu li, vale muito você escolher o menu.

Se você vai a Cunha não deixe de conhecer essa casa e sua deliciosa comida, tem tudo para ser um dos nossos preferidos na cidade e um daqueles que sempre que a gente pensa nele sente vontade de voltar. Já está na nossa lista na próxima ida a cidade.

Estrada Real Cunha-Paraty, Km 51,3 | Km 51,3

 

Bem gente o que não falta é opções boas de Restaurantes em Cunha. Sugiro você ir a todos, porque dentre as coisas que se faz em cunha, certamente Comer bem é uma delas!

Dinneer e Jantar compartilhado, será que isso é bacana?

No mês passado, juntamos alguns amigos e fomos finalmente conhecer a experiência Dinneer, que eu já estava de olho a meses.

Dinneer Brasil é uma experiência gastronômica (um airbnb de jantares) que já existe a algum tempo pelo mundo (mais de 32 Países), aonde os anfitriões recebem para jantares e almoços exclusivos em suas próprias casas.

Dinneer e a Economia Compartilhada

O Dinneer surge junto com o momento de economia compartilhada atual, aonde você junta pessoas para compartilhar uma atividade e assim reduzir o seu valor para cada um. Os jantares saem a preços muito menores do que em um restaurante, pois além de dividir os custos de um menu definido, o anfitrião recebe em casa, o que torna o programa mais barato para todos. Outro item importante que ajuda a baratear a experiência, é poder levar sua própria bebida (que é o item que costuma encarecer a refeição), que você pode levar de casa ou comprar no supermercado e que em ambos os casos será muito mais barato do que o preço que você  pagaria em um restaurante.

O Dinneer além de nos permitir fazer um belo programa gastronômico com preços menores, também nos permite conhecer novas pessoas, caso você não feche o jantar para um grupo. Esse tipo de evento é muito interessante também quando estamos viajando, pois nos  permite experimentar um pouco da cultura do lugar através da sua gastronomia e da troca com os moradores locais, além de fazer novos amigos em outras cidades ou países.

A Nossa Experiência Dinneer

No Rio de janeiro já existem vários anfitriões e ótimas opções de menu, mas a nossa escolha certeira foi um Maravilhoso jantar Italiano em Copacabana.
Os anfitriões Teresa e seu marido e Chef Roberto são muito simpáticos e recebem maravilhosamente bem, o apartamento deles na Avenida Atlântica é lindo e tem um visual incrível da princesinha do mar, a comida estava deliciosa desde as entradas até a sobremesa.. tudo absolutamente perfeito.

Dinneer: Uma experiencia Gastronômica

As entradas

Nossa noite começou com um delicioso Aperol Spritz e muita conversa para conhecer um pouco nossos anfitriões e aquela experiência, depois fomos para linda mesa preparada com um verdadeiro banquete de entradinhas que estava aguardando por nós; caponata de berinjela, burrata, focaccia, carpaccio.Dinneer: Uma experiencia Gastronômica

 

Os Pratos Principais

Para os pratos principais um nhoque recheado de fondue de queijo que era pra comer rezando, o risoto com funghi porcini e cogumelos que o chefe traz da sua terra e camarões estava sensacional.  Cremoso, aveludado, umido na medida e saboroso. Ambos os pratos ficamos lembrando deles muitos dias de tão saborosos que estavam.

Dinneer: Uma experiencia Gastronômica

 

Dinneer: Uma experiencia Gastronômica

A sobremesa

Nosso tiramisu verdadeiramente italiano que fechou maravilhosamente nossa primeira experiência Dinneer.

Dinneer: Uma experiencia Gastronômica

A experiência é muito bacana pois você pode ter um chef exclusivo para seu grupo de amigos, em um lugar bacana, por um preço muito bom, acompanhado de um ótimo vinho da sua adega. Alias esse jantar Maravilhoso começou com o premiado Maria Maria, vinho mineiro que está fazendo merecido sucesso, viramos fãs.

Dinneer: Uma experiencia Gastronômica

Nós ficamos tão encantados pela experiência e pelos nossos anfitriões que já combinamos novos jantares que em breve conto sobre eles pra vocês.

Vale muito a pena conhecer essa experiência fantástica.

Quando fiz a experiência e postei na fanpage e no Instablog, muitos amigos ficaram interessados e ai o Dinneer criou um link de desconto para quem segue a Paty. Então, se você quiser curtir qualquer experiência Dinneer, ainda tem um motivo adicional. Um descontinho… segue o link:

Se você quiser conhecer as possibilidades de jantar dinneer, segue o link abaixo. Basta escolher uma cidade e descobrir quantas possibilidades deliciosas estão te esperando:

www.dinneer.com/

 

Para quem quiser conhecer a nossa Experiência Italiana na Praia de Copacabana com a Teresa e o Roberto, segue o link deles:

http://www.dinneer.com/rental/5062

Mas qualquer que seja sua escolha, não esqueça de usar o cupom de desconto da Paty.

 

Lá vai a Paty repetir muitas vezes a experiência Dinneer…

Escolher as melhores Pizzarias do Rio de Janeiro não é uma coisa fácil nos dias de hoje no nosso RJ. Durante muito tempo por aqui o que existia era pizza gordurosa, massa grossa e sem nenhuma sofisticação, já nos dias de hoje chove pela cidade boas opções.

Reunimos por aqui as melhores pizzarias do Rio de Janeiro na opinião da Paty, para você aproveitar e comer sem culpa.

Precisei revisar esse post pois no mês de julho chegou na cidade uma pizzaria que arrebatou meu coração e que vai encabeçar essa lista de redondas de respeito.

Melhores Pizzarias do Rio de Janeiro: Seis redondas de respeito

A Ella chegou na cidade em Julho sob a batuta do mestre dos pães, o Marcos Cerutti em uma agradável casa no novo quadrilátero de charme do Jardim Botânico: entre as ruas Pacheco Leão e Visconde de Carandaí. A casa, com uma agradável varanda, tem um bar bacanérrimo comandado pelo experiente Alex Mesquita e serve uma pizza com massa de fermentação lenta de comer ajoelhada rezando… Massa levíssima, ingredientes frescos e o melhor de tudo, por um preço super justo!

Virei fã da casa, do Marcos e das deliciosas pizzas servidas por ali. No cardápio sempre tem a pizza do chef que depende dos bons ingredientes que chegaram na casa no dia. Em uma das nossas visitas, provei uma com cobertura a base de ricota de búfala com caccio cavalo, brócolis, pesto de azeitona e picles de pepperoncini e finalizada com flor de abobrinha que estava perfeita, incrivelmente leve e deliciosa.. mas já experimentei outras e te garanto que qualquer uma delas é certeza de felicidade.

Melhores Pizzarias do Rio de Janeiro: Ella Pizzaria

Foi minha preferida por muitos anos na cidade, desde que abriu as portas com uma galera oriunda da Tal da Pizza (que pra mim é a melhor pizza de SP).
O lugar com decoração de bom gosto, uma gostosa varanda e um forno a lenha que prepara redondas crocantes e saborosas, inaugurou no Jardim Botânico em um lugar que antes abrigava o Saturnino e sua linda mangueira, um barzinho que eu amava e batia ponto.
A pizza que leva o nome da casa tem calabresa artesanal apimentada, cobertura de mussarela curada, além de lascas de queijo parmesão gratinado. Crocante, saborosa e com molho de tomate natural, é uma das melhores calabresas da cidade.
A pizza de doce de leite com chocolate branco e lascas de amêndoas é um espetáculo de tão sensacional, não dá pra ir a casa e não pedir ela.
Tem filial no Jardim Botânico, Barra e Recreio.

  • Eccellenza Pizzaria
    A casa, em Botafogo, foi meu quintal muito tempo e batia ponto por ali com as amigas em almoços ou jantares regados a maravilhosas pizzas e vinhos.
    A casa de dois andares tem um cardápio cheio de ótimas pizzas que são preparadas ali no meio do salão por uma equipe simpática e atenciosa.
    Sugiro começar pelo maravilhoso pão da casa, bem recheado e úmido, é perfeito.
    O cardápio tem muitas opções de redondas assinadas por chefs famosos, por isso fica difícil eleger as melhores…
    As preferidas da Paty são: a Indiavolati (linguiça calabresa apimentada, mussarela e cebola), a Eccellente (provolone e pesto de manjericão) e a Gamberi (camarões flambados no marrasquino e queijo ementhal). Garanto que qualquer pedida será ótima mas o importante é: Não deixe de pedir a pizza doce, seja a Tropicale (banana, açúcar e rum) ou a maravilhosa Morango (Morangos ao marrasquino com creme de avelã e chocolate (Nutella), é o final perfeito.

 

As melhores pizzarias do Rio de Janeiro

 

  • Braz Pizzaria
    Gosto muito da casa do Jardim Botânico, tanto do seu salão com ar vintage quanto da deliciosa área externa no agradável clima do JB. Recomendo chegar cedo nos finais de semana (quando não aceita reserva), tomar o chopp Brahma perfeitamente tirado e pedir o Pique nique de calabresa para começar. No quesito pizza, elas são perfeitas com borda crocante e ingredientes italianos. Minhas preferidas por ali são: A Braz (abobrinha refogada no alho e azeite com parmesão e mussarela) e a Calabresa Speciale.

 

  • Capricciosa
    A Pizzaria é conhecida como a melhor pizza do Rio (!!!) e tem decoração e preços sofisticados.
    Gosto muito da pizza deles, mas não acho que a relação sabor x preço da casa se justifique, mas ainda assim concordo que eles estão entre os melhores da cidade.
    Gosto muito das focaccias da casa, dos antepastos e das bruschettas.
    Das redondas gosto muito da Marguerita Gourmet (mussarela de bufala, lascas de parmesão e manjericão) e da Diavola.
    Vale dizer que as massas da casa também são deliciosas.

 

  • Pizzaria Domenica
    A casa despojada e despretensiosa chegou na Tijuca no ano passado fazendo bonito, tanto que hoje em dia já tem uma filial em um bonito casarão de Botafogo.
    As pizzas são artesanais, feitas com bons ingredientes e um molho de tomate feito na casa que faz toda diferença.
    Comece pelo Chopp Brahma bem tirado e as deliciosas bruschetas da casa ou a focaccia de grana padano.
    Nas redondas minhas preferidas são: DOMENICA (mozarela de búfala artesanal, tomate desidratado, grana padano e rúcula selvagem) e DIAVOLA (molho de tomate, mozarela de búfala e linguiça caseira apimentada).
    As melhores pizzarias do Rio de Janeiro

Felizmente nos dias de hoje temos excelentes pizzarias pelo Rio de Janeiro e ficamos livre do império de pizzas ruins que assolavam a cidade na década de 90. Sendo assim, aproveite a listinha das Melhores Pizzarias do Rio de Janeiro, escolha a sua preferida, peça uma bela taça de vinho e vamos brindar ao dia da Pizza!

Lá vai a Paty comer muitas redondas…

O que fazer em Cunha? Essa foi a pergunta que mais ouvir no último mês desde que decidi voltar a velha Cunha e contar isso para alguns amigos. Afinal, como disseram eles, com tantas cidades de Serra próximo ao Rio o que você vai fazer em Cunha?

Pois bem, a resposta é aproveitar o clima e a tranquilidade de uma região bonita por natureza graças a sua localização geográfica privilegiada no meio de duas reservas: O Parque Estadual da Serra do Mar e o Parque Nacional da Bocaina.

 

Como chegar em Cunha

Cunha é uma pequena cidade localizada no meio do caminho entre São Paulo (227km de distância) e Rio (300 km de distância), numa altitude de 1.100 metros, rodeada de montanhas e fincada entre as Serra do Mar e  Bocaina. Desde 1948 a cidade tornou-se Estância climática e é, hoje, destino turístico importante para São Paulo, por suas edificações históricas, seus recursos naturais e atividades culturais.

Para chegar a Cunha, o caminho mais rápido saindo do RJ, é pela Dutra – BR 116. São aproximadamente 250km de boa estrada com 2 pedágios (R$ 13,80 cada) até a saída para Guaratinguetá (próximo a Aparecida), e depois são 50km pela BR-459 até a entrada de Cunha. Ambas as estradas são boas e o caminho é bem tranquilo.

O que fazer em Cunha

 

Um pouco de história

Cunha tem além de sua geografia privilegiada, um outro atrativo, ela fica do ladinho de Paraty (46km) e é ligada ao mar de Paraty  por meio de uma linda estrada que passa dentro do Parque Nacional, a famosa estrada Paraty-Cunha.

Só para lembrar, a Estrada Parque Paraty-Cunha, segue em boa parte o traçado da antiga Estrada Real que na época  do Brasil Colônia era o caminho por onde era feito o escoamento do ouro e pedras preciosas da região de Minas para o porto de Paraty (o único liberado para saída desses materiais pela Coroa Portuguesa).

Ela foi utilizada até o inicio do século XVIII quando começou o escoamento começou a ser feito diretamente pelo porto do Rio. Ou seja essa região respira história…

O que fazer em Cunha

Esse lugarzinho é um velho conhecido meu, pois tenho amigos queridos que moram próximo a região e  durante a década de 90 frequentei muito essa serra.

Mas a Cunha dessa época é muito diferente da Cunha de hoje em dia, de lá pra cá surgiram excelentes pousadas, ótimos restaurantes, lavandário, chopperias, novos atelies de cerâmica .. finalmente descobriram o potencial desse refúgio romântico cercado de natureza e com temperaturas agradáveis.

Logo que a gente chega na cidade, a gente percebe que a vibe por aqui é outra. Uma cidade pequena e acolhedora com clima de cidade do interior, vida mais leve, pessoas solicitas, um mar de morros infinito que pode ser visto de vários pontos da cidade, uma estrada cheia de verde em volta e um céu azul de Serra que faz a gente esquecer o frio que faz por ali, trilhas no meio do Parque Nacional, uma pedra que descortina um visual deslumbrante de montanhas e do mar de Paraty.

Aqui a vida anda devagar e a regra é aproveitar, mesmo durante as trilhas longas, a palavra de ordem é contemplação. Por aqui os atrativos estão principalmente ao longo da estrada, e não na cidade e por isso carro é artigo bem importante nesse passeio.

O que fazer em Cunha

Mas afinal: O que fazer em Cunha?

Cunha tem atrações para todo tipo de público. Para os casais apaixonados e famílias que querem relaxar da agitação da cidade grande,  para os gourmands interessados em boa comida, para os aventureiros, para quem curte natureza e suas trilhas e cachoeiras, para quem gosta de arte… tem Cunha para todos.

Você percebe claramente que a cidade tem identidade própria e cada uma das atrações e pousadas são completamente diferentes entre si e muito inspiradas no seu tipo de público.

Já que a proposta é apenas um final de semana, vamos falar dos programas obrigatórios:

O Lavandário

E derepente na estrada Paraty-Cunha no km 54,7 da Estrada Paraty Cunha, uma Placa indica Lavandário. Ao entrar na propriedade, seu olhar cruza com campos inteiros de lavanda, aquele perfume maravilhoso exalando emoldurado por uma linda cadeia de montanhas. Essa cena que parece ter saído de filme, poderia ser a Provence, mas estamos em São Paulo.

A plantação começou como um hobby da sua proprietária Maria Fernanda, que acabou dando super certo graças as condições climáticas excelentes da região que permitem as lavandas florir o ano inteiro, graças aos dias com muito sol e as noites frias. Um sistema de plantio e poda rotativo dá uma forcinha para que o lugar esteja sempre florido.

Por ali é possível conhecer de perto o plantio e cultivo das lavandas e seu processo de fabricação, pois hoje em dia no Lavandário é produzido uma infinidade de produtos cosméticos e culinários com a linda plantinha mágica. Você pode levar para casa shampoos, óleos essenciais, cremes, bolos sorvetes e até mesmo as belas lavandas plantadas para enfeitar sua casa e você lembrar desse lugar tão especial.

Dica da Paty: Se possível visite o lavandário no final da tarde, o por do sol por ali é inacreditável.

O que fazer em Cunha: Lavandário

A Provence é aqui do lado…

Rodovia SP-171, Km 54,7, S/n
Horário: 6a. feira a domingo e feriados das 10h ao por do sol.
Entrada: R$ 10,00

Pedra da Macela

Cunha tem uma linda vista devido a sua altitude e seu ponto mais alto é a Pedra da Macela e para chegar ao topo dos seus 1.840 metros é necessário um certo esforço. O percurso é feito de carro por uma estrada de terra bem mais ou menos e depois são necessários dois km de caminhada íngreme. O que posso dizer é que é totalmente viável fazer a caminhada se você respeitar seus limites e que vale o esforço.

Cunha: O que fazer em um final de semana

Quando a gente chega lá no alto se descortina a vista do Vale do Paraíba e suas montanhas, a bela mata atlântica preservado pelo Parque da Serra do Mar e em dias de céu limpo toda região de Paraty, Angra dos Reis e Ilha Grande.  Existe uma galera que sobe a pedra preparado para acampar por ali, pois o nascer do sol visto dali é um espetáculo, mas acampar e Paty não são palavras muito amigas, e muito menos no frio.

Então sugiro subir na pedra pela manhã, contemplar e agradecer esse visual lindo e depois descer para tomar uma cerveja na cervejaria logo na entrada da estrada que vai para Pedra 🙂 .

Cunha: O que fazer em um final de semana

Cunha: Pedra da Macela

 

 

Dicas da Paty:

  • Faça a caminhada na parte da manhã, pois no inicio da tarde normalmente as nuvens chegam por ali.
  • Leve comida e bebida. (água, barrinha de cereais, chocolate)
  • Passe muito protetor solar porque o sol ali é de rachar.
  • Leve um casaco, pois você certamente vai precisar dele.Cunha: O que fazer em um final de semana

A Pedra da Macela está localizada no km 65 da Rodovia Paraty-Cunha.

Atelier de Cerâmica

Cunha é famosa pelas suas cerâmicas, de tamanho, cores e formas diferentes elas já são parte da história da cidade e uma das grandes atrações por aqui. Essa história começa em 1975 com a introdução do primeiro forno Noborigama (de alta temperatura) na cidade e deu certo graças a lenha e argila de qualidade e incentivo da prefeitura para essa linda arte. O grande barato dessa arte é que as peças são únicas, pois as chamas produzem efeitos de cor e manchado que não são controlados e por isso somente quando o forno é aberto é que se conhece o resultado final de cada peça.

Os artistas Suenanga e Jardineiro, são um dos pioneiros na cidade e os responsáveis pela criação do ritual da abertura de fornos, que acontece até hoje , e que ajudou a divulgar esse trabalho e atrair os clientes para cidade.

Cunha: o que fazer em um final de semana

A abertura dos fornos acontece a cada dois meses, as peças passam  por vários processos até chegar no produto final: pré-queima, pintura, esmalte e, finalmente a vitrificação. As peças ainda sofrem uma mudança após serem retiradas dos fornos e isso pode ser acompanhado pelos visitantes que veem no seu resfriamento novas nuances surgirem na mesma peça.

Os atelies produzem não só esculturas e obras de arte, como também utilitários para serem usados no dia a dia. As próximas datas para abertura dos fornos são: 9 de setembro, 18 de novembro, 10 de fevereiro.

Cunha: o que fazer em um final de semana

Atelier Suenanga e Jardineiro – Rua Doutor Paulo Jarbas da Silva, 150 – Mantiqueira, Cunha

Atelies de Cerâmica de Cunha

A cidade tem inúmeros atelies lindos, mas como tínhamos pouco tempo nesta viagem, visitamos somente esse. Segue a lista de algumas boas sugestões para visitar:

  • Atelier Gallery Tokai – R. Gerônimo Mariano Leite, 400-480, Cunha
  • Ateliê JC Carvalho – Rua Gerônimo Mariano Leite, 190. Bairro: Vila Rica, Cunha – SP. Tel: (12) 3111-2483
  • Ateliê Mieko e Mário – Rua Gerônimo Mariano Leite, 510, Vila Rica, Cunha, São Paulo. Tel:  (12) 3111-1468
  • Gaia Arte Cerâmica – Rua José Arantes Filho, 286, Vila Rica, Cunha, São Paulo . Tel: (12) 3111-1716
  • Ateliê de Cerâmica Flávia Santoro – Rodovia Cunha-Paraty, Km 61,5 –  Cunha – Tel: (12) 3111-8051

Trilhas e Cachoeiras

Cunha é um excelente lugar para os amantes do Ecoturismo. Pois a cidade fica entre dois importantes Parques: o da Bocaina e o da Serra do Mar. A região tem muito verde, trilhas e cachoeiras que vão fazer a felicidade dos trilheiros de plantão.  Segue algumas sugestões para essa turma:

 

  • No Parque da Bocaina você encontra águas cristalinas e algumas cachoeiras: Santo Izidro, do Veado, das Posses e do Paredão, mirantes e trilhas.  Acesso por Cunha: Rodovia Cunha – Campos Novos (30 km de estrada asfaltada).
  • No Parque Estadual da Serra do Mar encontramos muitos hectares remanescentes da Mata Atlântica e está aberto diariamente à visitação pública. Por aqui você encontra três trilhas: Rio Paraibuna (1,7 km), das Cachoeiras (14,4 km) e a Trilha do Rio Bonito (7,6 km). As duas últimas devem ser feitas com guia. Acesso: Rodovia Cunha-Paraty, km 56,5. Daí são mais 20 km de estrada de terra até a portaria do Parque.
  • Trilha do ouro, nessa trilha você se sente voltando no tempo pois refaz o antigo caminho colonial usado pelos tropeiros para transportar ouro e diamantes de Minas para o porto de Paraty. O caminho tem 9 km pela Mata Atlântica e por aqui você pode ver muitos trechos com calçamento de pedra preservado, travessias de córregos e poços com água cristalina. A trilha tem duração de 5 horas e é preciso de guia para acompanhar.Cunha: o que fazer em um final de semana
  • Cachoeira do Pimenta é formada de quedas dágua de 70 metros de altura e ainda tem um poço para banho – Estrada do Monjolo. São 2 km de estrada asfaltada e mais 10 km de estrada de terra.Cunha: o que fazer em um final de semana
  • A Cachoeira do Desterro possui duas quedas que formam uma piscina natural ótima para banho.

Cervejarias da Região

Cervejaria Wolkenburg

A cervejaria localizada na descida da Pedra Macela é quase um Oásis depois da cansativa caminhada para chegar no Cunha: O que fazer em um final de semanaalto da famosa Pedra. A Wolkenburg (Castelo nas Nuvens) produz cervejas de acordo com a Lei de pureza alemã que só permite cevada maltada, lúpulo e água na sua fabricação.

Atualmente são produzidas quatro tipos de cervejas: Weiss – de trigo, Dunkel – Bock, Fit – pilsen e Landbier – Pale Ale. O lugar oferece uma micro-degustação para você conhecer todas elas e o melhor, você não paga nada por isso. Vale a pena sentar na varanda, olhando para aquele visual lindo e tomar uma ou várias.

A Cervejaria é mais um bom motivo para fazer a trilha e assistir aquele visual incrível. Se você não se anima em subir somente pela vista, pense que na descida você vai tomar uma excelente cerveja artesanal da região.

 

Dica da Paty: Outubro é uma boa época para visitar a cervejaria pois acontece a festa alemã, com cerveja e comida típica.

Endereço: Rod. Cunha-Paraty, Km 65  (2 kmde estrada não pavimentada) – Sábados e feriados das 11h as 17h/ Domingo das 11h as 16h.

 

Cervejaria Reale

Cunha tem uma outra cervejaria Artesanal no Centro da cidade: a Cervejaria Reale. e no lugar o cervejeiro Robson Alexander faz alquimia criando diversas cervejas com ingredientes típicos da região.

Dentre as ótimas opções produzidas por lá, tem duas que chamam atenção: uma Apa de Lavanda e uma Old Ale de Pinhão.

Ao chegar no local você pode experimentar uma micro-degustação gratuita das suas principais cervejas. Por lá você encontra as seguintes variedades: witbier, russian imperial stout, Apa, Apa de Lavanda, Old Ale Pinhão, Old Ale Carvalho francês, IPA, Belgiam Golden Ale, Vienna, Munich dunkel e outras. O lugar também tem kits com cervejas, taças, copos e growlers.

A Reale tem atendimento atencioso e oferece degustação dos rótulos e alguns petiscos interessantes. A preferida da Paty foi uma Belgian Golden Ale com notas de especiarias, saborosa e com excelente aroma.

O que fazer em Cunha em um final de semana

R. Antônio Luís Monteiro, 690, Cunha
Segunda a quinta das 9:00h às 20:30h/Sexta das 9:00h às 21:30 /

Sábados, domingos e feriados das 10:00h às 21:30h

 

Doceria da Cidinha

 

Não da para falar de Cunha e não falar da Cidinha Doceira, a história dela se confunde com a história dessa cidade que ganhou vários lugares bacanas mas manteve seu charme e suas raízes.

Bastante antiga e tradicional, com localização privilegiada na Praça da Matriz, e com todo o significado que isso tem em cidadezinha do interior, ela faz a alegria da cidade a muitos anos com seus doces deliciosos. Apesar de pequena, a variedade de doces é bem grande e as opções agradam a diferentes paladares, tudo feito com capricho com cara de coisa feita por uma tia querida. Por ali, os destaques são os doces com o clima do lugar, carinha de roça: os doces de figo e de leite são deliciosos!!!

Não perca a oportunidade de provar os doces desse lugar.

Praca Conego Siqueira 129 | CentroCunha, Estado de São Paulo 12530-000, Brasil

 

Fazenda Aracatu

 

Cunha: O que fazer em um final de semana

O lugar misto de café, restaurante e lojinha de produtos da região é um achado. O lugarzinho logo na entrada tem uma lojinha que vende produtos maravilhosos feitos em Cunha e  uma decoração vintage super estilosa.

Por ali geleias caseiras, queijos artesanais, pães maravilhosos e vários legumes fresquinhos, shitakes e outras coisas fazem a nossa felicidade. Sugiro veementemente levar a boursin temperada com pimenta rosa, é pra comer rezando.

Endereço: Estrada Real Cunha – Paraty, Km 56. Cunha – SP.

 

Onde se hospedar em Cunha?

Cunha tem uma infinidade de pousadas para públicos distintos. Existem as pousadas mais simples para quem não está preocupado com conforto, aquelas que sequer tem Televisão e frigobar no quarto para quem quer desconectar do mundo, as pousadas românticas e afastadas para quem quer curtir o friozinho a dois e algumas super bem decoradas e modernas, com um visual lindo da serra e próximas ao centro, essa foi nossa escolha.

Nos hospedamos no novíssimo Latitude Lodge, inaugurado em abril.

Cunha: o que fazer em um final de semana

O Lodge na verdade é uma casa de hospedagem aonde o hóspede tem total autonomia. Durante todo o período que antecedem sua estadia, você recebe da dona – a Marília, todas as orientações e ajudas necessárias.

Foi ela quem nos deu a dica de dois ótimos restaurantes que ainda não conhecia. Super atenciosa e solicita fez tudo para que nossa hospedagem fosse perfeita, e conseguiu. Antes da sua chegada você recebe uma senha e seu acesso a Pousada e ao quarto é feito através de um teclado eletrônico com essa código. Depois de entrar na área de Pousada, um visual das montanhas de tirar o fôlego, os quartos que parecem contêineres são super bacaninha e um lindo ofurô e um terraço gourmet para churrasco e jantares na área externa naquele céu estrelado completam a bela estrutura do lugar..

 

Cunha: O que fazer em um final de semana?

Cunha: O que fazer em um final de semana?

Cunha: o que fazer em um final de semana?

 

Cunha: O que fazer em um final de semana?

Quando você entra no quarto, você fica ainda mais bem impressionada, pois o quarto é lindo, moderno, bem decorado com preocupação com detalhes.  Vale dizer que tem uma cozinha completa por ali, o que te permite cozinhar, lanchar ou tomar um vinho por ali caso queira.

Ou melhor ainda tomar um belo vinho na sua varanda com o visual da serra.

C:\Users\Patrícia\Desktop\PATRICIA\lavaiapaty\POSTS\viagens\cunha\latitude

Aquele tipo de lugar que tem alma, detalhes e uma preocupação em fazer você se sentir em casa.

Cunha: Latitude Lodge

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

E o melhor é que esse lugar dá para passar um período maior do que um simples final de semana, afinal o lugar tem toda a estrutura necessária para você se sentir como se estivesse em sua casa na serra.

Cunha, o que fazer em um final de semana?

 

Outras pousadas de Cunha

Onde comer em Cunha?

 

Como já deu pra ver, Cunha tem atividade para todos os públicos e gostos. O que fazer em Cunha? Você decide, depende do seu estilo.

O mais importante é não deixe de visitar esse lugarzinho lindo cheio de verde, bons passeios e boa gastronomia, onde a vida passa devagar e você pode relaxar, descansar da cidade grande e contemplar a natureza.

 

 

 

 

NOSSO Ipanema: O Gastrobar que anda arrebatando corações pela Zona Sul. Chegou trazendo boa comida e boa vida noturna para o quadrilátero mais famoso de Ipanema.

O Nosso Ipanema fica em frente a Praça Nossa senhora da Paz, que depois de reaberta devido as obras do metro vem recebendo várias ótimas casas no seu entorno. O Nosso antes era uma grande loja, e agora é um agradável lugar para beber, comer bem, ver gente bonita, encontrar os amigos e bater papo.

Essa leva de Gastrobares que chegou pela cidade traz um novo conceito de Bares. Porque o lugar é uma mistura de bar de drinks, de night e de boa gastronomia. Você pode ir ao Nosso Ipanema para beber com amigos, bater papo ou ter um belo jantar.

Quando a gente chega na frente da casa, a impressão que temos é que vamos entrar numa Balada. Afinal logo na porta uma recepcionista e um segurança pedem seu nome, fazem seu cadastro e te dão um cartão de consumo.

Ao entrar a ideia é reforçada com uma música mais alta, uma luz baixa, mas depois de um tempo sentado no balcão e de uma circulada pela casa, você percebe que o Nosso é um bar bacana que atende a todos os públicos, desde a galera que chegou para happy hour, como o turista descolado sozinho, o grupo de amigos comemorando aniversário ou o casal que veio para jantar.

Vamos falar da casa: uma linda fachada de vidro de três andares, luz baixa, clima cool, decoração moderna, música com pegada de night e ambientes bem definidos.

Nosso Ipanema Gastrobar

No primeiro andar, um bar enorme com um barman estiloso que prepara drinks maravilhosos. Por ali é possível sentar em bancos altos no agradável balcão de frente e acompanhar o movimento do bar ou de frente para cozinha de vidro e acompanhar os lindos pratos que saem de lá (vale provar um pouco de tudo).

O segundo andar é um meNosso Ipanema: Gastrobarzanino com visão do andar de baixo cheio de mesinhas e decoração bacaninha para quem está afim de jantar, e vale super a pena porque a comida ali é papo de chef, uma atração a parte.

Nosso Ipanema Gastrobar

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Já o terceiro andar do Nosso Ipanema, o famoso “Puxadinho”, é uma terraço descolado a céu aberto, com um outro bar e gente jovem e bonita sentada nas cadeiras, pufes e um clima de azaração.

Nosso Ipanema: Gastrobar
Mas vamos ao que interessa, bebida e comida:

Nosso Ipanema Gastrobar

Nosso Ipanema: Os drinks

Os drinks são maravilhosos, criativos e ousados e o barman arrasa no estilo e na performance.

Provamos o roda presa com vodka e manjericão, estava salgadinho, temperado e cheio de charme. Já o Redhead era uma mistura interessante entre rum , vinho tinto limão siciliano e uma grenadine deles, meio doce e ao mesmo tempo meio seco mas igualmente bom.

Nosso Ipanema Gastrobar    Nosso Ipanema Gastrobar

Na seção comidinhas: o mix de tapas era maravilhoso com uns dadinhos de tapioca com ragu de rabada que deixou vontade de quero mais, a terrine da casa é deliciosa leva pato, porco, passas e um adocicado que deixava ela perfeita, até o simples biscoito de polvilho de grana padano conseguia ser um espetáculo!

Nosso Ipanema Gastrobar    Nosso Ipanema Gastrobar

 

Nosso Ipanema: A comida

Apesar de ser um bar, vamos lembrar que é um Gastrobar e isso muda tudo. O lugar tem um bom Chef, os pratos são bem montados e elaborados, em fim a comida é um ponto muito importante na casa.

Tudo que provamos foi maravilhoso: o polvo com batatinhas que era digno de restaurante estrelado, o hambúrguer da casa era sensacional (impressionante aquela carne e tempero deles). Eramos em quatro pessoas e todos ficaram felizes com seus pratos.. 100% aprovação.

Nosso Ipanema Gastrobar

 

Olha a cara desse polvo, meu Deus!!!

Nosso Ipanema Gastrobar

Esse hambúrguer estava de comer rezando…

E quando percebi que a cozinha era tão bo,a resolvi fazer o teste final, pedir a sobremesa: um fondant de chocolate com uma farofa com café e um coulins de frutas vermelhas que estava delicioso. Doce na medida, sabor na medida e só reforçou minha opinião sobre a comida desse lugar maravilhoso.

Nosso Ipanema Gastrobar

A opinião da Paty é: não deixe de conhecer o Nosso Ipanema!
Ele me lembra um bar estiloso que eu amo em Buenos Aires chamado Grand Bar Danzon, em todos os aspectos. Seja no clima , na decoração bacanérrima, na comida deliciosa ou nos drinks incríveis.

Definitivamente o coração de Ipanema virou reduto de boa comida e lugar bacana.

Lá vai a Paty curtir a night e os amigos no Nosso sempre.

 

Finalmente no último mês conheci o famoso Taypá: um dos melhores restaurantes peruanos do Brasil em Brasília.

O Estrelado restaurante que já foi eleito o melhor peruano do Brasil em 2011 pelo Governo do Peru, o Melhor restaurante de Brasilia pela Veja Comer e Beber em 2013 e também no mesmo ano foi eleito um dos cinco melhores peruanos do mundo, faz por merecer toda essa fama.

O Taypá está localizado no Lago Sul, tem decoração bacana, rústica com bom gosto, iluminação diferenciada e uma Adega Linda na entrada da casa.

Outra coisa que chama atenção são os cardápios, sim são vários. O Taypá: um dos melhores restaurantes peruanos do Brasil não recebeu esse título à toa. Ele tem três grandes cardápios: o menu, um cardápio que atende sua extensa carta de vinhos e um terceiro para drinks.

Minha primeira sugestão é: não deixe de experimentar nada. A carta de drinks tem excelentes opções e a de vinhos também.

Adega do Taypá: Um dos melhores restaurantes peruanos do Brasil

Vamos começar falando sobre o Chef desse restaurante, o peruano Marcos Espinoza já é queridinho faz tempo nas bandas do Rio de Janeiro, afinal é ele o responsável pelo maravilhoso Lima Restobar (melhor peruano do Rio na opinião da Paty) e outras duas casas na cidade.

Quando descobri isso, entendi o porquê do Taypá ser tão bom, afinal o Lima é uma casa super estilosa, tem um cardápio delicioso e drinks  apaixonantes, está no DNA desse Chef o cuidado com todos os detalhes de seus restaurantes.

Uma das explicações para toda essa perfeição, além do olhar cuidadoso dele, é a preocupação com a qualidade da comida servida e para isso ele faz questão de empregar nas suas cozinhas muitos peruanos (o que ajuda a garantir a fidelidade aos pratos) e também importar muitos dos seus ingredientes, pois segundo ele alguns desses são insubstituíveis na culinária peruana.

Dito tudo isso, vamos falar sobre as delícias que experimentamos na casa.

O cardápio tem pratos tradicionais e perfeitos, porém também tem muita ousadia em pratos contemporâneos e muito equilibrados.

Os Drinks do Taypá: Um dos melhores restaurantes peruanos do Brasil

Começamos por um lindo drink da casa: o Criollo (pisco de baunilha, canela e suco de lichia). Delicioso, levinho, aquele tipo de drink que você bebe vários e nem percebe.

Taypá: Um dos mehores restaurantes peruanos do Brasil

As entradinhas do Taypá

Em seguida, fomos para as entradas e posso garantir que foi difícil decidir entre tantas opções tão atrativas, o cardápio deles faz você entender porque o Taypá é tão famoso.

Decidimos pelo maravilhoso Trio de Ceviches e pelas Yuquitas.

Uma croqueta linda de mandioca com queijo roquefort, camarão, limão e pimenta estava espetacular. Equilibrado nos sabores, explodia na boca, deu vontade de pedir mais uma porção de tão bom que estava.

Taypá: Um dos melhores peruanos do Brasil

Do trio de Ceviches não poderíamos esperar nada além de perfeição, sabor e criatividade. Posso garantir que foi um dos melhores ceviches que eu comi na vida, inclusive comparando com aqueles que comi no Peru.

Fizemos a seguinte escolha para o trio: Ceviche que arde (Atum com leite de tigre de pimentas, abacate e batata doce), para quem gosta de pimenta estava perfeito, o Nikkey (Salmão fresco, teriaky, molho de ostras, leite de coco, abacate e leite de tigre) chegava a ser aveludado de tão cremoso e perfeito. O terceiro foi o Clássico com robalo, leite de tigre e  milho peruano (que eu amo);  estava perfeito!

Taypá: Um dos melhores restaurantes Peruanos do Brasil

O Prato Principal

Escolher o prato principal com tantos pratos deliciosos foi uma árdua missão, mas como estávamos em um mesa grande pudemos escolher vários e compartilhar as opções da casa.

Pedimos o Lomo Saltado tradicional e delicioso, mas que não foi estrela perto dos demais.

As grandes estrelas foram:

Puerquito e Plátano – Costela de porco com molho apimentado de tamarindo, servido com purê de banana e laranja, e tempura de quiabo. Com uma pururuca sensacional…

Taypa: Um dos melhores restaurantes peruanos do Brasil

E o incrível : Pescado al azafrán, uma das estrelas da casa – Peixe grelhado em molho de rocoto, camarões e açafrão servido com croquetes de mandiocas recheadas de queijo gruyere.  Esse prato não foi o meu e até agora quando lembro dele me dá água na boca de tão perfeito que ele estava.

Taypá: um dos melhores restaurantes peruanos do mundo

Infelizmente no dia esqueci de pedir o famoso Lomaso (Filet em molho de reduçao de vinho e chimichurri e funghí cremoso, acompanha nhoquis de mandioca), que alguns amigos me contaram ser delicioso. Já  vai ser a minha pedida na próxima ida ao Taypá.

Bem, e como para o melhor não há limites, já que tudo na casa era perfeito resolvemos provar a sobremesa e o que posso dizer é que foi a cereja do bolo desse banquete.

A sobremesa

A minha escolha foi o Crocante de Banana: era uma banana envolta em uma massa muito fininha e crocante, com uma calda de avelã sensacional e  uma farofa crocante de chocolate acompanhada de sorvete de creme. Leve, doce na medida, apaixonante. Foi tão perfeito que não quis nem tirar o gosto dela com o café.

Sobremesa do Taypá: Um dos melhores restaurantes do Brasil

Definitivamente o Taypá merece cada um dos prêmios que recebe. Se você gosta de peruano, não deixe de experimentar esse oásis de boa comida e criatividade, aonde se come rezando.

Lá vai a Paty sempre que for a Brasilia no Taypá: Um dos melhores restaurantes peruanos do Brasil

Taypá – Sabores del Peru – QI 17, conjunto F, loja 208, Edifício Fashion Park, Lago Sul, fone: 3248-0403

Para quem gosta de torresmo, uma excelente pergunta é Onde comer os melhores Torresmos de Goiânia?
A culinária goiana é muito rica em sabores e temperos, e o porco é um ingrediente muito constante nessa culinária, por aqui se come muito arroz com suã, arroz de puta rica, empadão goiano e o famoso leitão puruca, que a Paty ama.
Nesse quesito porco, a Paty tem uma grande paixão: Torresmo. Então a Paty vai dar a dica de onde comer os melhores torresmos de Goiânia. Vale lembrar que Goiânia e Minas fazem isso melhor do que ninguém.
Bem, o melhor torresmo de Goiânia é a da sogra da Paty (fato!), perfeito, sequinho, crocante, mas não está disponível para todo mundo. Então, por isso segue a lista de alguns outros perfeitos pelos bares da cidade.
Em tempo: os bares são simples, sem muita sofisticação, mas é onde você vai comer os melhores torresmos de Goiânia.
Torresmo em Goiânia

Bares com os melhores Torresmos de Goiânia

  • Betos Bar na Vila dos Alpes (Av. dos Alpes, 536 – Vila dos Alpes, Goiânia)
  • Mourão no Jardim América (Avenida C-231, s/n – Jardim America)
  • o Bar do Gaúcho no Setor Marista (Avenida 85, 2643 – Setor Marista).
Nos três lugares o torresmo é sequinho, crocante delicioso e a cerveja é estupidamente gelada (véu de noiva de tão branquinha). Aliás essa é uma coisa que eu não consigo entender, porque no Rio a cerveja raramente é geladíssima e em Goiânia todo boteco é assim… coisas que só em Goiânia tem…
Andei olhando na Internet e tem outras sugestões muito boas, mas preferi só colocar aqueles que efetivamente provei e que sei que é certeza de felicidade. Sugiro vocês experimentarem e depois me contarem por aqui …
Lá vai a Paty enfiar o pé no torresmo.

Restaurantes vegetarianos em Botafogo com sabor e charme, assim fica fácil comer saudavelmente!

Muitas pessoas têm aderido a uma boa prática de não comer carne no início da semana, eu particularmente sou adepta desse detox às segundas e terças (me permito o peixe), o meu objetivo principal é dar um descanso para o corpo depois de um final de semana cheio de comilança e vinhos com os amigos.

Para ajudar nessa missão, a Paty fez uma listinha com alguns restaurantes vegetarianos em Botafogo saborosos e que ela gosta muito.

Vale dizer que a lista da Paty só tem lugares com comida gostosa e ambiente agradável, então amigos não esperem um lugar espartano, sem graça e sem tempero…

Refeitório Orgânico: restaurante vegetariano em Botafogo para uma refeição mais rápida

restaurantes vegetarianos em Botafogo

Restaurante Vegetariano em Botafogo: Refeitório Orgânico

A casa, velha conhecida de quem mora ou transita por Botafogo, fica localizada em uma pequena porta na rua Dezenove de fevereiro. Porém depois de atravessar o longo corredor, você chega a um agradável pátio com uma fonte de água com um buda e pétalas de flores, isso já e um prenuncio de uma agradável refeição.

A casa de dois andares trabalha no segundo andar com o bufê de preço fixo e no segundo andar o esquema à la carte, aonde você escolhe de duas a cinco opções (cinco opções custa R$ 22,50). Já estive lá algumas vezes e sempre foi bom, o lugar tem luz baixa, comidas bem temperadas e uma lojinha cheia de produtos naturebas bacanas.

Gosto muito da feijoada vegetariana, do bobó de shitake com palmito orgânico e do spagheti com pesto de manjericão. Mas te asseguro que tudo que você provar por lá vai ser gostoso.

O lugar é sempre uma excelente opção pelo sabor, pelo preço e pela opção do buffet caso você esteja com pressa. Vale dizer que eles também fazem entregas.

Refeitório Orgânico

Rua dezenove de fevereiro, 120, Botafogo, Rio de Janeiro – Tel.:2537-0750/ segunda a sábado de 11h as 16h.

restaurantes vegetarianos em Botafogo: Vegana Chácara

restaurantes vegetarianos em Botafogo

Chácara Vegâna: Restaurante Vegetariano em Botafogo

O lugar localizado em uma aprazível chácara em uma rua sem saída de Botafogo, tem barulho de passarinhos, muito verde em volta, latido de cachorros e faz você se sentir em uma cidade do interior. O clima do lugar é de casa da avó, com mesas na varanda, atendimento gentil e um delicioso tempero caseiro.

Todos os dias a casa oferece duas opções de pratos orgânicos que já vem acompanhados de salada ou sopa, e você tem a opção de pedir meio prato. O bobó de funghi é delicioso e também tem um escondidinho de cogumelos muito bom, vale experimentar a sobremesa. O preço da casa é excelente, por menos de R$ 30,00 você come uma excelente refeição.

O Lugar é um verdadeiro oásis para você se refugiar do caos de Botafogo na hora do almoço.

Vegâna Chácara

Rua Hans Staden, 30 – (21) 8799-7078 /seg a sex de 11h30às 14h30

Naturalie Bistrô: Restaurante vegetariano gourmet em Botafogo

 

O aconchegante bistrô natureba é o mais novato dessa lista, localizado em um agradável casarão na parte mais silenciosa da rua Visconde de Caravelas, é uma referência de boa gastronomia light.

A chef Nathalie Passos além da preocupação com a boa comida e a apresentação dos pratos, também se preocupa com a sustentabilidade e trabalha com produtos orgânicos e frescos e por isso o cardápio costuma variar para acompanhar a sazonalidade dos ingredientes.

O lugar com decoração clean e elegante, tem atendimento agradável e oferece uma comida deliciosa que joga por água abaixo a teoria de que comida vegetariana não pode ser saborosa.

A moqueca de banana da terra e pupunha acompanhada de arroz integral com coco e uma saborosa farofa de banana com dendê estava de comer rezando! Os sabores e temperos do prato, transformaram uma refeição vegetariana em um verdadeiro banquete! As sobremesas também são deliciosas, vale pedir o bolo de cenoura com calda de cacau super fofinho. A feijoada vegana e a lasanha de abobrinha também são excelentes opções.

Vale dizer que a casa oferece pratos vegetarianos, veganos, sem glúten e sem lactose, atende a todos os públicos.

Naturalie Bistrô

Rua Visconde de Caravelas, 11 – Telefone: 2537-7443 / Segunda a  sexta, das 11h às 16h. Sábados, domingos e feriados, das 12h às 17h

 

Galera, na listinha acima tem excelentes opções de restaurantes vegetarianos em Botafogo, não temos mais desculpas para não comer saudavelmente.

Vinho de Garagem Brasileiro bom? Existe isso??? Pois é, no inicio de Junho, em Cunha, em plena Serra do Mar, descobrimos que sim e que ele é elaborado em Floripa. Salve o Vinho de Garagem Brasileiro Quinta da Figueira.

vinho de garagem brasileiro Quinta da Figueira: um premiado

O vinho de garagem brasileiro Quinta da Figueira é o nosso mais novo queridinho, um vinho elaborado em Floripa por um ex-cientista da computação chamado Rogério Gomes (o que me deixou ainda mais fã! Eu também sou de TI, e ter uma vinícola é um grande sonho ainda guardado). O Rogério é apaixonado por vinhos, colocou todo o amor na história, e hoje a jovem vinícola já vem arrebatando corações e prêmios.

A história desse jovem enólogo é no mínimo encantadora. Depois de ser apresentado aos vinhos finos por um amigo em um jantar na sua casa e se sentir desafiado por conhecer menos o assunto, decidiu mergulhar no mundo dos vinhos e se encantou por ele. A partir desse momento Rogério decidiu degustar e estudar bastante o assunto, até que por hobby, decidiu produzir seu próprio vinho.

Ele começou o projeto importando mostos preparados, passou pelas uvas de Bento Gonçalves até que decidiu elaborar seus vinhos com uvas da Serra Catarinense no seu próprio apartamento. O projeto deu tão certo que o endereço seguinte foi a garagem do seu pai, que continua até hoje sendo a sede desse promissor empreendimento.

 

Assim surgiam os vinhos disruptivos (fora da curva) de Florianópolis, elaborados com uvas ricas em cor, tanino e acidez de São Joaquim.

A vinícola produz sete rótulos diferentes, dentre eles o famoso vinho laranja (Chardonnay que repousa 12 meses com a casca e a semente), porém todos com minúscula tiragem vendidos direto pelo produtor. Os vinhos são tão interessantes que estão entre os melhores do Brasil segundo a revista Adega 2015/2016,  e o Chardonnay foi eleito o melhor vinho laranja no ano 2016/2017.

Vinho de garagem brasileiro Quinta da Figueira: Reserva Perpétua Lote IV

vinho de garagem brasileiro Quinta da Figueira - Lote IV

Experimentamos o Reserva Perpétua Lote IV (Cabernet Sauvignon/Merlot), e é o tipo de vinho que a gente curte. Tem persistência e estrutura, uma madeira que trazia aromas complexos interessantes… Vinho com história pra contar.

A linha Reserva Perpétua é caracterizada pela reserva contínua de uma parte do lote corrente a fim de compor o próximo lote. Desta forma, cada lote preserva uma parcela do lote anterior numa proporção que varia conforme a safra.

O vinho Reserva Perpétua Lote IV é um corte composto por 50% do Lote III acrescido de 50% de Cabernet Sauvignon da safra 2013. Definitivamente um vinho que traz um pouco da história da vinícola na garrafa….

E não pense que acabou por aqui, esse entusiasta sonhador  e determinado tem um novo projeto: produzir vinhos com uvas de Florianópolis. Para isso, já plantou mudas de Merlot e Malbec em Lagoinha do Norte.

Depois de toda essa trajetória, não tenho dúvidas de que em alguns anos tomaremos excelentes vinhos totalmente Manézinho da Ilha. Podem aguardar!

Se você tiver a oportunidade não deixe de experimentar os vinhos dessa jovem vinícola, eles vendem pelo site do Quinta da Figueira.

Restaurante Indiano no Rio de Janeiro: Taj Mahal chega trazendo sabores para nossa cidade!

O Rio de Janeiro ganhou no final do ano passado, um excelente restaurante indiano: o Taj Mahal. Como se diz hoje em dia : um indiano de raiz!

Já fazia algum tempo que não havia um restaurante Indiano no Rio de Janeiro e menos ainda de qualidade.

O endereço que durante muitos anos foi do saudoso Quadrifoglio, desde dezembro de 2016 pertence a um restaurante Indiano com excelente comida e decoração cheia de detalhes.Decoração do Taj Mahal: Restaurante Indiano no Rio de Janeiro

A casa de dois andares e paredes amarelas na arborizada JJ Seabra tem uma varanda super agradável, bom atendimento e uma grande preocupação não só com a comida , mas também com os detalhes. Por todos os lugares muitos objetos de decoração nos remetem à Índia, até mesmo no banheiro pode se perceber esse cuidado.

Não fosse suficiente essa linda decoração, a casa ainda tem um atrativo para os apaixonados por vinho como eu: no segundo andar, logo que subimos a escada, podemos ver uma grande adega repleta de excelentes rótulos tornando a casa ainda mais linda e atraente.

Pra contar um pouco de história, a casa pertence a um legitimo indiano – Riju Konwar, que fez questão de trazer um cozinheiro direto da sua terra natal para pilotar os seus tandooris (fornos indianos), e talvez seja esse o grande diferencial da casa.

Por aqui a cozinha não é visível, mas grande parte das delicias da casa passam por esses fornos  e por isso eles são tão importantes nessa culinária tão difícil de ser reproduzida.

 

Taj Mahal: Restaurante Indiano no Rio de JaneiroApesar da casa oferecer almoço executivo com entrada e prato principal a bom preço, preferimos escolher vários itens do cardápio para experimentar um pouco de tudo, e seguir a tradição indiana de compartilhar.

A comida no Taj Mahal: Restaurante Indiano no Rio de Janeiro

Para começar, pedimos o saboroso Naan, o pão indiano feito de farinha de trigo e iogurte, que pode vir na versão assado com manteiga ou com alho, ambas muito gostosas.

Taj Mahal: Restaurante Indiano no Rio de Janeiro

Provamos também as samozas mistas , um tipo de pastel recheado com frango e outro com vegetais muito temperado saboroso e sequinho.

Taj Mahal: Restaurante Indiano no Rio de Janeiro

Para o prato principal o Prawn Massala, um delicioso camarão refogado com um molho condimentado que antes de ser saboroso já cheirava maravilhosamente bem.

Para acompanhar não podia faltar o arroz basmati, que casou perfeitamente com nosso camarão.

Taj Mahal: Restaurante Indiano no Rio de Janeiro

Nossa impressão do lugar foi ótima, tudo que comemos foi  gostoso, temperado e com a pimenta na medida que o cliente desejar.

A casa tem um astral delicioso e funcionários atenciosos, e sentar naquela varanda fresca acompanhando o leve vai e vem de uma tarde de outono no Jardim Botânico, tornou o almoço ainda mais perfeito.

Vida longa ao nosso restaurante indiano Taj Mahal.

 

Um lugar delícia cheio de aromas e temperos, vale virar cliente.

Taj Mahal: Restaurante Indiano no Rio de JaneiroLá vai a Paty comer muita Pimenta…

 

Taj Mahal

Rua José Joaquim Seabra 19 — Lagoa, RJ — Tel: 21 2148.1049